Compotas de frutos exóticos madeirenses

O inicio das conservas de fruta remontam ao tempo da Mesopotâmia. No século XVI Nostradamus publica um tratado sobre as propriedades medicinais das compotas e conservas de frutas.

Em Portugal foram, os conventos e recolhimentos femininos que expandiram a arte da doçaria, a partir do século XVII. Vasco da Gama oferecia conservas da Ilha da Madeira, famosas pela sua peculiaridade utilizando especiarias. As compotas de frutas e as conservas doces eram afamadas na Ilha da Madeira já no século XV, sendo muitas vezes enriquecidos com especiarias europeias e orientais (amêndoas, anis, gengibre, coentro seco).

Em 1567, é mencionado “que na Madeira ancoram todos os barcos para comprar açúcar, vinho e conservas de açúc

compotas

ar, que nesta cidade se fazem de grande qualidade e em muita abundância”. Também famosa a “casquinha”, conserva feita com a casca de frutos cítricos, a qual fazia parte da provisão das embarcações nas grandes viagens marítimas, por ajudar a combater o escorbuto.

E hoje temos aqui um excelente produto da Madeira ancestral que chegou aos nossos dias mais aprimorado do que nunca. São frutas com um sabor único, vindas da Madeira, sem conservantes e sem corantes.

São sabores únicos como a pimpinela (ou chuchu) com canela e laranja, de Maçã e vinho Madeira, de Physalis, Pêra e Rum entre muitas outras.

valvie1

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s